RSS Feed

Oh país inquieto

Postado em em Crônica por Mauro Medeiros

Oh país inquieto!
Quem o chama agora, o poder que pretende se manter em projetos que levam boa parte de contentamento da população, ou o retorno daqueles que se dividem pela outra metade?
Olho para as pessoas nas ruas, em seus locais de trabalho, ouço as discussões, nos bares, nas mesas, nos restaurantes em cada ponto ou em uma esquina. Ouço inflamados os discursos de tantos que se parecem com os políticos em palanques, ouço os que defendem e os que acusam, este ou aquele!
Oh país inquieto!
Antes era o grito pelo futebol! As palavras exaltadas que depois foram caladas, bandeiras arreadas, sem o barulho das buzinas dos carros, das vozes de tanta gente. Passou, assistimos ao final calados, sem torcer, sem gritar, sem bater no peito “sou campeão”!!!
Oh país inquieto!
Uma multidão, ainda que sem saber ser maioria, decidiu mudar o que parecia estabelecido e levar a disputa adiante! E agora uns gritam daqui, outros dali e tentam dividir a atenção dessa gente, dessa multidão de outro.
As propostas para agora e para o futuro podem ser adiadas, modificadas, diferentemente das prometidas em início.
Quem poderá agradar melhor àquele que aguarda indeciso?
Qual a melhor opção?
Já houve um tempo de OPTAR!
Já houve um tempo de COLLORIR!
Já houve um tempo REAL!
Oh país inquieto!
Busca a verdade sem manchar seu nome, busca além do instante, seu gozo permanente, busca acabar com as injustiças, busca tirar das ruas essa gente que sofre sem moradia, perdidas em vícios travestidos de prazer.
Busca além do OPTAR, do COLLORIR, e do REAL!
Busca a verdade, que por um breve momento fez calar o grito daqueles que já se colocavam acima da vontade de cada um.
Busca oh pais inquieto a sua voz!

Comentários

  1. Luiz disse:

    Este é o nosso país sim, pena o ego de alguns dirigentes. Muito bom seu artigo.
    Abraços

Comentar