RSS Feed

Jovem demais para morrer

Postado em em Artigo por Mauro Medeiros

Jovens demais para morrer…
É difícil falar da morte, ainda mais quando se trata de estrelas, ídolos, o impacto que a morte prematura de um astro pode causar aos fãs…
O mundo parece morrer um pouco, cada vez que alguém que cativou plateias, parte.
Por que partir tão cedo?
Melhor seria envelhecer, ver os filhos crescerem, os netos…
Os cabelos caírem, ou ficarem grisalhos, brancos… Enrugar o rosto…
Saber mais da vida, ver o tempo passar.
Mas parece que a morte namora a juventude! Ela busca interromper um caminho de aprendizado, de luta e de sucesso.
E de repente uma curva… Um acidente…
E o tempo não para…
A morte prematura interrompe a vida louca, tornando-a breve.
Mais um jovem que parte cedo, antes da música acabar.
James Dean disse um dia, que: “Se um homem puder vencer a lacuna entre a vida e a morte, se puder continuar existindo depois de morrer, então talvez tenha sido um grande homem. Para mim, o único triunfo e a única grandeza é a imortalidade”.
Viver com pressa, a imagem que continua e se transforma em mito!
“A vida é muito curta para ser pequena”, como muitos já disseram.
Ninguém sabe quando ela irá acabar.
Interromper uma trajetória, morrer quando ainda se tem muito a fazer, morrer antes da hora.
E mais um jovem parte nos braços da morte que tanto insiste em cortejar a juventude.
Quando tão jovens, geralmente a vida soa como eterna, são planos mirabolantes, e de repente, a morte no meio do caminho, interrompendo a ordem natural.
Por que morrer tão cedo?
Não nos preparamos para a morte!
E não a queremos partindo com nossa juventude.

Para todos que choram a morte dos filhos e aos que morreram jovens.

Be the first to comment.

Comentar